Paraty
Escrito por Eliana Rocha   
Qui, 18 de Novembro de 2010 12:51
PDF Imprimir E-mail
Índice do Artigo
Paraty
Página 2
Todas as Páginas

Parati - 2010Paraty


Paraty

A cidade de Paraty é muito especial. Uma cidade em que o tempo parou, mas parou só na aparência, tem um aspecto de filme de ficção ou filme de época. Seus casarios, suas ruas nos transportam para o passado, não qualquer passado, mas o nosso, a nossa história. Um espaço em que, ainda, podemos ver como nosso país foi forjado. E não bastando essa viagem à moda colonizadora, temos a beleza das praias, da floresta, da montanha, da fauna e flora, que nos faz perder o fôlego.

Uma cidade de povo simpático e afável, povo que preserva os costumes e os seus monumentos, com orgulho de fazer parte desse universo. Passear pelas suas ruas, coberta com pedras pé-de-moleque, é um convite a imaginação, como se estivéssemos a passear ao lado das personagens da nossa história, que por lá passaram. Uma aventura maravilhosa.

História de Paraty

Paraty, na língua tupi-guarani, significa o nome de um peixe da família da tainha, comum na região, e muito apreciado pelos índios.

Antes da chegada dos colonizadores a região era habitada pelos Guaianás que viviam da caça, da pesca, da agricultura de subsistência e coleta

Os colonizadores chegaram à região da baía da Ilha Grande em 1502 durante a segunda expedição ao Brasil.

Os portugueses distribuíam as terras da colônia por meio da doação de sesmaria, a sesmaria era um instituto jurídico português, criado pela Lei das Sesmarias em 1375, que regulamentava a doação de terra para produção, onde o donatário recebia uma porção de terra e tinha a obrigação de colonizá-la no prazo de cinco anos, sob pena de perdê-la.

Paraty pertencia à capitania de São Vicente e a doação de sesmaria era feita a colonos da própria capitania. Em 1593 foi doada nas proximidades do rio Paraty-Mirim a primeira sesmaria em Paraty.

No entanto é possível que antes da doação da sesmaria já existisse um povoado no local. Vários indícios nos levam a crer nessa teoria como:

  1. A passagem, em 1563, do padre Anchieta em visita as aldeias de Iperoig (Ubatuba) e Araribá (Angra dos Reis), visita com intuito de idealizar um tratado de paz entre os portugueses e os índios Tamoios (ou Tupinambás);

  2. Em 1573 o Governador Salema envia uma expedição de mercenário que percorrem de Cabo Frio até Paraty em busca de índios Tamoios, fugidos da Guerra de Cabo Frio, para escravizar ou exterminar;

  3. Em 1596 o Governador do Rio de Janeiro Salvador Correa de Sá envia uma expedição comandada pelo seu filho Martim Correa de Sá, ao interior do Brasil, em busca de metais preciosos e índios tamoios, eles utilizaram a trilha feita pelos guaianases.

Em 16 de agosto de 1630 chega a Paraty João Pimenta de Carvalho, que era Capitão-Mor e procurador da Condessa de Vimieiro, donatária da Capitania de São Vicente, o mesmo possuía poderes para doar sesmarias.

Segundo alguns registros históricos no dia 16 de agosto de 1630, data em que chegou a Paraty, João Pimenta de Carvalho fundou um povoado onde hoje é o Morro do Forte e construiu uma capela em homenagem a São Roque.

Em 1624 autorizou uma doação de sesmaria em Paraty - Mirim em nome de Fernando Loredo Coronel e Diogo Bermudes e em 1630 doou uma sesmaria para sua filha, Maria Jácome de Melo. A sesmaria de sua filha contava com légua e meia, tendo o rio Perequê-Açu ao centro, local que futuramente Paraty se expandiria.

Maria Jácome de Melo doou parte de suas terras para a construção de um novo povoado, a área localizada entre os rios Perequê-Açu e Patitiba (atual Mateus Nunes). Ao doar as terras impôs duas condições: a construção de uma capela ao santo de sua devoção (Nossa Senhora dos Remédios) e respeito aos índios guaianases que viviam ou passavam pela região.

Em 1646 foi construída a Igreja Nossa Senhora dos Remédios e o pequeno povoado cresceu em sua volta.

Paraty pertenceu ao município de Angra dos Reis até 28 de fevereiro de 1667, quando o Rei D. Affonso VI, através de carta régia eleva o povoado à condição de vila com o nome de Villa de Nossa Senhora dos Remédios de Paraty. O aniversário da vila passou a ser comemorado nesta. Nessa época a população da vila era de aproximadamente 3000 pessoas.



Última atualização em Ter, 01 de Fevereiro de 2011 12:13